quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

se você

você sorri enquanto caminha 
é pensa: "no verão o amanhecer 
pode ser uma coisa alucinante"
em breve ouviremos 
os proclames do outono

se você poderá dormir
trocar de roupas, trabalhar 
e seguir com ninharias
é algo que me parece atroz

como é possível que se esqueça 
das palavras nas velhas cartas
dos poemas em guardanapos
das canções que me dedicou?

não que eu não seja capaz 
de me render amor
mas era sublime 
a intensidade em seus olhos 
nem todo ouro do mundo
me traria de volta aquela sensação


se você decidisse, só um pouco,
acreditar no amor
poderia ter ficado
lembra? parava diante 
de qualquer espelho
e nos achava lindos juntos

não é o fim da vida, eu sei
só dói quando me identifico
com as heroínas dos filmes de amor
e me lembro de minha sina de preterida

mas por Deus, como você supera
o fato de ter nos transformado 
para sempre no fragmento 
de uma promessa?

você coloca os óculos escuros
evita o sol, observa os pombos cagando

na estátua da praça da estação
e não parece entender
que o amor é um punhado de renúncia
e uma meia dúzia de dias felizes no mês

 



Nenhum comentário:

Postar um comentário