domingo, 14 de maio de 2017

último poema de amor

nunca fui a solteirona megera
nunca fui a prostituta arrependida
nunca fui a heroína das histórias de amor
nunca fui a menina pura que se casa no final da novela
nunca fui a companheira resignada
nunca fui a esposa adúltera
quem plantou em mim essas mitologias românticas?
nasceram e vivem comigo a solidão e a morte
não há o que temer
ontem escrevi o último poema de amor

Nenhum comentário:

Postar um comentário