domingo, 2 de abril de 2017

ainda bem

não importa
que este seja um outono perdido
entre as cicatrizes de meus joelhos
ou que, ao final da história
você venham ser o Príncipe
e eu, Maleficent

para nos colocarmos
de maneira assim tão vulnerável
diante de nós
é preciso esquecer
o quanto, ao final
os contos podem ser cruéis

Coringa e Arlequina não disfarçariam
suas pequenas imperfeições
para dissimular o ridículo
das fantasias de amor
mas, tão loucos quanto nós
dançariam diante do espelho
a cada sinal de desejo

ainda bem que não há doublês
para as paixões de homens
e mulheres comuns
e ainda bem que se esquece
que o molhar dos lábios
a mordida dos lóbulos
são cenas repetidas
em todas as histórias de amor

Nenhum comentário:

Postar um comentário