quarta-feira, 11 de julho de 2012

Economizando esperas

Nunca me visto a tempo
e o outro me vê despida

A espera de novos braços
que lancem âncora comigo
todavia faltam elos 
para chegar ao fundo

Apago a luz da calçada
esse bebê deslumbrado
precisa voltar a dormir
dado o convite à gargalhada
ainda não há motivos para rir


Norma de Souza Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário