terça-feira, 23 de agosto de 2016

fusão

mira-me de um ponto alto
fora do meu cenário íntimo
e veja minhas mãos
nas omoplatas
simulando o abraço
o beijo que me roubarás
no dia em que eu for para ti
completamente irresistível


o que não pode ver
te faria estremecer
sou capaz de imaginar
intercursos violentos
beijos enfurecidos
tudo tão quente, tão quente
quanto essas tardes atípicas
do outono de agosto

Nenhum comentário:

Postar um comentário